direccao.aapj@gmail.com
+351 965 014 240

Filosofia e Religião no Japão

Filosofia e Religião no Japão

A secção Filosofias e Religiões do Japão pretende dar a conhecer e reflectir sobre estas dimensões importantíssimas da realidade japonesa. Solicitamos a todos os sócios da AAPJ e a tosdos os amigos do Japão que tenham conhecimentos e trabalhos nesta área que nos façam chegar as suas opiniões e trabalhos, a fim de os podermos publicar aqui. Começamos por vos falar do Zen, o que se deve ao facto de ser uma “Religião Japonesa” que se pratica em Portugal e a termos sócios com conhecimentos nessa área, sendo uma religião que impregnou profundamente a alma japonesa, como se pode constatar na Cerimónia do chá, no Ikebana, na Arte do Sabre, etç. Sobre a influência do Zen na vida japonesa vejam-se os importantíssimos ensaios de D. T. Suzuki, nomeadamente “A contribuição do Budismo, e especialmente do Zen, para a cultura japonesa”, que faz parte dos “Ensaios sobre o Budismo Zen”, III Séire (sobre este autor ver anexo).


O ZEN


O Zen tem a sua fonte na experiência do Senhor Buda Shakyamuni que, há dois mil e quinhentos anos, sentado em postura de Zazen, realizou o despertar. Depois de uma implantação de quase mil anos na Índia, o monge Bodhidharma levou no século V (DC) o ensinamento para a China. O Zen (Ch’an) conheceu então uma grande expansão neste país. No século XIII, o monge japonês Dogen, depois de uma estadia na China, levou o Zen para o Japão. Fundador da escola Zen Soto, Mestre Dogen é considerado como um dos maiores filósofos do Budismo. O Zen influenciou profundamente toda a cultura japonesa. No século XX, o Ocidente começou a interessar-se pelo Zen, enquanto na mesma época no Japão, o Mestre Kodo Sawaki dava um novo impulso à sua prática muito enfraquecida. Aquando da morte de Kodo Sawaki, o seu sucessor Taisen Deshimaru (ver anexo) foi para França e trouxe para o Ocidente a essência deste ensinamento. Com a vinda de Mestre Taisen Deshimaru para a Europa, o Zen tornou-se acessível aos europeus.

aapj- filosofia zen
Discípulo de Kodo Sawaki, Taisen Deshimaru chegou a Paris em 1967. Fundou o templo de La Gendronnière e a Associação Zen Internacional (AZI). Mestre Deshimaru é considerado como o Patriarca-Fundador do Zen no Ocidente. Ele conseguiu tornar o Zen acessível aos ocidentais, continuando contudo fiel à tradição dos Patriarcas.
Quando chegou a França, Mestre Deshimaru tinha cinquenta e três anos. Transbordava de energia e dinamismo e não trazia com ele senão o Kesa1 entregue pelo seu Mestre que igualmente lhe confiou os seus cadernos de notas. O Zen não era então conhecido na Europa senão por uma minoria de intelectuais. Durante quinze anos, Mestre Deshimaru educou concretamente os seus discípulos e ordenou inúmeros monges, monjas e bodhisattvas2, Abriu cerca de 200 Dojos3 e grupos de Zazen e, com a ajuda dos seus discípulos, publicou numerosas traduções e comentários de textos essenciais do Zen.
1 Manto habitualmente usado pelos monges budistas. É muito venerado e simboliza simboliza a transmissão do conhecimento budista de mestre a discípulo. 2 Bodhisattva, nesta acepção, é a pessoa que recebeu a ordenação de bodhisattva. Significa e marca a entrada na comunidade de praticantes budistas. Pode-se dizer que equivale ao baptismo para os cristãos. 3 O Dojo ou Zendo é o local onde se pratica Zazen (meditação) e se fazem outras cerimónias religiosas.

aapj - zen Portugal Japão

Depois da sua morte, que ocorreu em 30 de Abril de 1982, os seus principais discípulos continuaram a sua missão e criaram vários templos, nomeadamente em França e Espanha. Em Lisboa existe um Dojo Zen em que se pratica o Zen da Escola Soto (http://www.dojozenlisboa.org/), que se distingue pela prática intensiva da meditação (Zazen), porque, como dizia Daichi Sokei (1290-1366): “Se alguém pergunta o que é o verdadeiro Zen, não é necessário abrirdes a boca para o explicar. Mostrem todos os aspectos da vossa postura de Zazen. Então o vento da Primavera soprará e fará eclodir a maravilhosa flor da ameixoeira.”.

Download Pdf

 

Notas sobre D. T. Suzuki


 

Daisetsu Teitaro Suzuki (  Suzuki Daisetsu, Outubro 18, 1870 – Julho 22, 1966) foi um famoso autor japonês de livros sobre Budismo, Zen e Jodo Shinshu responsável em grande parte pela introdução destas filosofias no ocidente. Suzuki também foi um prolífico tradutor de literatura chinesa, japonesa e sânscrita. Suzuki passou vários períodos longos ensinando ou dando palestras em universidades do ocidente e devotou vários anos a seu professorado numa universidade budista japonesa, Otani.

Ligações

Referências
• Essays in Zen Buddhism: First Series (1927), New York: Grove Press.

• Essays in Zen Buddhism: Second Series (1933), New York: Samuel Weiser, Inc. 1953-1971. Edited by Christmas Humphreys.

• Essays in Zen Buddhism: Third Series (1934), York Beach, Maine: Samuel Weiser, Inc. 1953. Edited by Christmas Humphreys.

• An Introduction to Zen Buddhism, Kyoto: Eastern Buddhist Soc. 1934. Republished with Foreword by C.G. Jung, London: Rider & Company, 1948.

• Manual of Zen Buddhism, Kyoto: Eastern Buddhist Soc. 1934. London: Rider & Company, 1950, 1956.A collection of Buddhist sutras, classic texts from the masters, icons & images,including the “Ten Ox-Herding Pictures”.

• “Zen-Budismo e Psicanálise” por Suzuki, Fromm e Martino. Editora Cultrix. São Paulo: 1960.

Download Pdf

Vídeos